Lojas Mayara Encantos de Vestir Onde posso comprar encantos pandora

Lojas Mayara

Bem-vindo, identifique-se para fazer pedidos Meu Carrinho Produto adicionado Carrinho vazio Diferenciais Mayara News!

Receba nossas novidades divas em primeira mão! Inscreva-se!

< avztuzoh. pandora butik/i> Obrigado por se inscrever! Aguarde novidades da nossa loja em breve. Lançamentos
sitio web de pandora
pandora linn
pandora ringe salg
Destinos Internacionais — Europa — Grécia

Ilha de Creta (Grécia) – Parte Leste

16 de Março de 2014
3 comentários 3.229 visualizações

Na seção “O Leitor Viaja” de hoje, a Nicalle conta pra gente mais um pouquinho sobre a Ilha de Creta, na Grécia.

Ela conheceu a parte leste e sudeste da Ilha, diferente da Monica Barros, que explorou mais o norte (veja o relato aqui). Com texto e fotos incríveis, a Nicalle mostra dois lindos lugares para quem pretende conhecer esse pedacinho grego! Confira:

Chrissi Island GréciaOs encantos da Ilha de Creta, Grécia

Por Nicalle Stopassoli

“Fiquei motivada pela matéria da Monica sobre Creta. Fomos para alguns lugares diferentes, no lado oposto da ilha, e por isso resolvi contribuir com os viajantes amantes da Grécia e deixar por aqui o meu relato também!

Eu, namorado, minha irmã e cunhado fomos em setembro de 2009 para Creta sem saber muito o que esperar: decidimos, de última hora, conhecer a ilha e nos surpreendemos com a falta de matérias sobre ela nos blogs de viagem. As informações eram bem escassas – e acredito que ainda sejam.

Como nosso tempo e dinheiro eram limitados, compramos um pacote para Creta em uma agência em Londres e fomos sem muito planejamento.

Nós ficamos em Elounda, pertinho de Agios Nikolaos, e também alugamos carro, pois sem ele é impossível conhecer qualquer coisa de Creta. Mas como todas as distâncias eram enormes, nos concentramos em conhecer apenas o lado leste devido a nosso tempo.

Visitamos duas excelentes atrações que podem ser adicionadas ao roteiro da Monica Barros, por quem quiser seguí-lo.

A primeira que fomos, e que gostamos, é a praia de Väi.

Vai Beach Grécia Creta

Ela fica a 100 km de Elounda.

Apesar de a estrada ser boa, ela é deserta e cheia de curvas: demoramos cerca de duas horas para chegar lá.

Mapa Creta Grécia

A praia de Väi é bem interessante, uma vez que é a única que tem palmeiras nativas, além do mar ser tranquilo e quente. É longe de tudo, mas bem frequentada.

Na alta temporada é até difícil conseguir lugar para estacionar, para se acomodar na areia e para comer. Como fomos em setembro, ela estava mais tranquila, mas infelizmente as tavernas (restaurantes) por ali estavam fechadas e foi difícil encontrar um lugar para almoçarmos.

Mesmo assim foi um passeio sensacional, adoramos a praia!

A segunda atração – e a minha preferida entre todas que conheci por lá – é a ilha de Chrissi, também chamada de Gaiduronisi.

Chrissi é uma pequena ilha praticamente desabitada (em 2012 haviam apenas 3 residentes permanentes por lá) no mar da Líbia, ao largo da costa sudeste de Creta. Ela está situada pouco menos de 15 km a sul de Ierápetra e possui apenas 4,74 km2 de área, cerca de 5 km de comprimento e 1,5 km de largura.

Mapa Creta e Chrissi grécia

Em um dia da viagem, acordamos cedo e decidimos que iríamos para Ierápetra, uma cidadezinha a 1 hora e meia de Elounda, e que lá veríamos a possibilidade de irmos para Chrissi. Caso não desse, ficaríamos pela cidade mesmo, para conhecê-la.

Chegamos super cedo em Iarápetra, tudo estava meio parado. Passeamos por um mercado na orla, como uma feirinha do nordeste, com vários souvenirs, roupas, bolsas e etc. Mas logo achamos um lugar que vendia o passeio pra Chrissi, e arriscamos.

Depois de cerca de uma hora chegamos na ilhota. Os barcos desembarcam em Vougiou Mati, na costa sul.

Apesar da quase nula expectativa, me decepcionei. A praia era é bem normalzinha, parecida com qualquer outra do mundo.

Mas, quando reparamos, todos que estavam no barco conosco caminhavam agora seguindo uma plaquinha que indicava Golden Beach. Resolvemos seguir o fluxo, e nos deparamos com o paraíso! Já no caminho, ficamos extasiados com tanta beleza num lugar só! Foi mágico!

Chrissi Island grécia

A única coisa de ruim que posso dizer é que, no período da manhã, estava um vento super forte, o que nos impossibilitou de ficar ali. Então, voltamos para a praia onde os barcos atracam, e ficamos por lá um pouquinho, almoçamos e algum tempo depois voltamos para o lado especial.

Depois de algumas horinhas já estava tudo perfeito!

Como dá pra ver na foto abaixo, a beira da praia é toda de pedras vulcânicas, o que machuca o pé na hora de entrar no mar. Mas depois que você passa esse “mini obstáculo”, você chega na parte onde a água do mar tem uma cor especial e a areia é tão macia que parece algodão nos pés.

Chrissi Island, Creta Grécia - praia

Sei que essas fotos estão lindas, apesar da máquina não ser das melhores mas, juro, não fazem jus nem a 1% da beleza real do lugar. Ao vivo a água é mais azul turquesa, a areia é mais fofa e o contraste das cores é mais sensacional… Nenhuma foto e nenhuma descrição relatam com fidelidade como o lugar é de verdade.

Pra ser sincera, não tem muito o que fazer por lá a não ser aproveitar o mar e o sol, já que é uma área de preservação mas, num lugar desses, precisa-se de mais alguma coisa? :)

Com certeza é o meu lugar preferido de Creta, e indicaria de olhos fechados pra qualquer pessoa que me perguntasse se valeria a pena ir até lá!!!

A ilha recebe turistas que vão e voltam no mesmo dia usando pequenos barcos que partem dos portos de Ierápetra e de Macrigialos; entre meados de maio e final de outubro. Em Vougiou Mati, onde o barco ancora, há uma pequena taverna (restaurante) e dali se inicia um caminho para a praia sul e para o lado oriental da baía de Belegrina, uma praia onde a “areia” é composta por conchas minúsculas.

A ilha é famosa pelas suas praias de areia branca e pequenas conchas, pelas suas águas rasas e límpidas de tonalidade azul-turquesa e pelas abundantes rochas vulcânicas coloridas.

Além desses lugares, conhecemos também Heraklion e Agios Nikolaos (que a Monica já contou em seu relato), Elounda e arredores, e a praia de Almyros. Como essas 2 praias não têm atrativo algum, optei por não escrever para não encher o post com informações de pouco valor.

Agora estou sonhando em voltar e conhecer o lado noroeste, que tem ainda mais praias e lugares maravilhosos para se visitar!

Nicalle Stopassoli

Nicalle Stopassoli esteve na Grécia em setembro de 2009 e contribuiu carinhosamente com esse texto para a seção “O Leitor Viaja”. O texto e todas as fotos são dela. Seu ponto preferido da viagem foi a pequena ilha Chrissi.

Gostou desse post? Compartilhe com os amigos!
Tweet
leia mais sobre água azulbarcochrissicretaEgeuGaiduronisigolden beachgréciagregaIlhamarmar da Líbiapasseioturismoverão
América Central
Flyboard em Curaçao | Inesquecível
América do Sul
Onde se hospedar em Santiago
América do Sul
Descobrindo Rapa Nui e sua história (Ilha de Páscoa)
Cancelar a Resposta para o Comentário.
  1. Responder
    Helena Borges 24/04/2016

    Oláaaa. Adorei todo este relato. Eu, a minha irmã e uma amiga vamos para a Grécia em agosto e uma das nossas passagens vai ser por Creta. Queremos muito ir à ilha de Chrissis. Qual o preço da viagem de barco até lá?

    Obrigada ;)

  2. Responder
    Monica Barros 17/03/2014

    Oi Nicalle! Ficou lindoooooo!!!!!!! Que bom que você resolveu escrever o texto, nós é que ganhamos!!!!
    Muito bom saber mais sobre esse lado de Creta, como vc sabe, não dá pra visitar tudo de uma vez só. Essas praias não conheci e dá pra ver que são maravilhosas. Entendo bem o que vc disse, apesar das fotos estarem deslumbrantes, não fazem justiça a lindeza que vemos lá pessoalmente.
    Adorei vc dividir esse texto e dicas conosco!

    Bjosss!!!!

    • Responder
      Ni respondeu Monica Barros 31/03/2014

      Oi Monica,
      Q bom q vc gostou! hehehe
      Agora estou sonhando com Zakynthos… apesar de querer mto conhecer o resto de Creta, não conseguirei ir pra nenhum lugar na Grécia antes de Zakynthos!
      Beijos

7 restaurantes no Bairro Liberdade pelo food hunter Oscar Scheepstra

Oscar Scheepstra

A Liberdade é um bairro único em São Paulo. Não apenas por sua incrível miscigenação, pelas lojas onde dá pra comprar de tudo, mas também pela comida. Depois que eu comecei a escrever no Destemperados eu não consegui mais comer em praça de alimentação. O bairro é um dos principais culpados. Ele mostra que comida oriental pode ser bem servida, deliciosa e barata. Segue a minha lista dos meus favoritos:

 

Yodo

O Yodo é provavelmente meu restaurante favorito de SP. O ambiente é bem simples, o lugar é escondido, mas é onde eu posso sentar e comer em paz, vendo um filme no meu computador. O atendimento é super simpático e a comida é fenomenal. O cardápio tem vários pratos que são pouco comuns em restaurantes japoneses por aqui, como por exemplo o Omu Rice. Hiyashi Chuka é um macarrão servido frio com toppings e um molho fantástico. Excelente pedida no verão.
Rua Da Glória, 126 (segundo andar) - Liberdade
São Paulo/SP
Fone: (11) 3106-7592

 

Washoi

É um restaurante novo. De fato, um dos mais novos da Liberdade, mas serve comida que nem os antigos: comida barata, bem feita e bem servida. É um dos poucos lugares da cidade que servem Okonomiyaki, que é a panqueca mais deliciosa do mundo (e eu não gosto muito de panqueca). Fazem um Bentô delicioso e a comida chega muito rápido.

Rua da Glória, s/n (na altura do 214)
 

Aska

O Aska é o rei do Lamen. Dá pra ver isso pela impressionante fila que se forma na porta. Preços extremamente amigáveis, porções generosas e um dos melhores guiozas que eu já comi. O atendimento não é a especialidade da casa - mas o Lamen com certeza é.
Rua Galvão Bueno, 466 - Liberdade
Fone: (11) 3277-9682

 

Yamaga

Um japonês bem antigo. Preços bem amigáveis para um sushi divino e um dos melhores yakisobas que eu já comi. O ambiente é todo de madeira, tem uma sala com Tatame para um almoço mais privativo e um balcão muito bonito. Fica perto do Hinodê, que é o próximo da lista.
Rua Tomás Gonzaga, 66 - Liberdade
Fone: (11) 3275-1790


Hinodê

Provavelmente o restaurante mais antigo de São Paulo. Serve um combinado de sushi magnífico, feito à maneira tradicional. Vale a pena a visita, ainda mais para assistir o sushiman trabalhando. Não é um lugar barato, diga-se de passagem, mas vale a pena cada centavo.
Rua Tomaz Gonzaga, 62 - Liberdade
Fone: (11) 3208-6633

 

Sweet Heart

Numa travessa que dá para a Capela dos Aflitos, o Taiwanês tem suas mesas disputadas na hora do almoço. O ambiente é super simples e despretensioso, o cardápio é uma apostila xerocada e não tem uma placa muito visível na frente. A comida, por sua vez, wow! Eles servem entradas um pouco exóticas, que não tive coragem de provar quando fiz o post. E eu posso dizer que tripa de porco é uma delícia. Não consegui coragem ainda para os pés de galinha :)
Rua dos Estudantes, 78 - Liberdade
 

Kidoairaku

É outro Japonês tradicional. Com direito a uma vovó Japonesa assistindo NHK na porta. Serve Edamame (<3) e pratos tradicionais. A comida é muito bem servida e o ambiente é bem bacana. Tem o tradicional cardápio de plaquinhas de madeira na parede e uma quantidade impressionante de arroz.
Rua São Joaquim, 394
Fone: (11) 3207-8569


A liberdade tem dezenas de restaurantes. Boa parte deles é frequentada por estrangeiros que buscam comida da sua terra natal e servem pratos generosos e baratos. É o meu lugar favorito de São Paulo para almoçar! Liberdade, eu te amo!

 

Quer compartilhar com a gente algum restaurante legal do Bairro Liberdade? Use os comentários abaixo.

 

Tags:
SP Oscar Scheepstra